Crônica: Adeus, Gilberto Dimenstein

O Jornalismo perde hoje um de seus maiores profissionais: Gilberto Dimenstein. Lembro-me quando era pequeno, no carro de minha mãe só tocava a rádio CBN e quase diariamente eu ouvia o nome Dimestein ser anunciado seguido de sua fala. Desde criança Gilberto Dimenstein era para mim sinônimo de jornalismo.

Mesmo na época em que parei de escutar tanto o rádio, continuei acompanhando o trabalho de Dimestein, especialmente seu projeto do Catraca Livre. Um blog que certas pessoas nem dão muita atenção por “ser de esquerda”, mas que inegavelmente possui bom conteúdo, alcance e ganhou em 2012 o prêmio de melhor blog de língua portuguesa pela agência alemã Deutsche Welle.

Conheci Gilberto Dimenstein em 2018. Não cheguei a conversar com ele nem nada, infelizmente. Ele foi fazer uma apresentação, já que na ESPM estávamos montando um projeto de fact-checking, o Confirma ESPM. Nisso tivemos então uma orientação inicial de Dimenstein, que mostrou como o Catraca Livre estava se empenhando no combate às fake news, e também do pessoal do Aos Fatos.

Lembro-me que nessa época eu estava bastante frustrado porque não estava conseguindo um estágio, necessário para que eu concluísse o curso, mas olhando agora para o passado, já formado, vejo como fui privilegiado por poder fazer parte desse projeto de fact-checking na época e por ter tido uma aula, por assim dizer, de pessoas como Gilberto Dimenstein.

Em 2019 veio a notícia de que Dimenstein estava combatendo um câncer de pâncreas com metástase no fígado. Ele escreveu um texto sobre isso, em que vários jornais destacaram o trecho “Aquele Gilberto Dimenstein antes do câncer morreu. Nasceu outro”.

Eu sinceramente achava que ele ainda teria chances de sobreviver. Era uma intuição minha. Mas bem, agora só podemos lamentar a morte dessa pessoa que tanto contribuiu para o jornalismo brasileiro, passou por veículos tão grandes e importantes, empreendeu e escreveu diversos livros.

Gilberto Dimenstein deixou sua marca no Jornalismo e irá inspirar muitos bons profissionais no futuro, assim como o fez em vida, tenho certeza disso. Para finalizar estes devaneios meus, quero deixar a recomendação para que todos leiam o texto de Dimenstein de quando ele falou abertamente sobre sua luta contra o câncer. Acho seguro dizer que você irá tirar boas reflexões dali, mesmo se o leu na época.

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2019/12/aquele-gilberto-dimenstein-de-antes-do-cancer-morreu.shtml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s